• Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
2019 - Todos os direitos reservados - GL Audio
GL 1 - CNPJ.: 01.811.198/0001-56
GL 2 - CNPJ.: 01.811.198/0002-37

PERDA AUDITIVA COMPROMETE SAÚDE FÍSICA E PSÍQUICA

June 17, 2019

Muitas pessoas não se dão conta da importância do cuidado com os ouvidos para garantir uma boa audição, pelo menos até a velhice, quando o distúrbio costuma aparecer por causa da degeneração natural do corpo. Evitar ambientes barulhentos e tomar cuidado com a música alta nos fones de ouvido são medidas preventivas importantes.

 

 

 Mas e se já houver suspeitas de dificuldades para ouvir? Neste caso, quanto mais rápido procurar ajuda médica, melhor. Por meio de um exame simples, chamado Audiometria, o otorrinolaringologista e o fonoaudiólogo podem verificar se já existe perda de audição em um ou nos dois ouvidos. Além disso, são capazes de detectar o grau e o tipo de lesão.


“O diagnóstico precoce e o tratamento imediato, geralmente com o uso de aparelho auditivo, interrompe o processo de perda de audição. Além disso, quando o déficit auditivo ainda é pequeno, é mais fácil a adaptação às próteses auditivas e o indivíduo pode levar uma vida inteiramente normal”, esclarece a maioria dos fonoaudiólogos


Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), existem hoje cerca de 28 milhões de brasileiros com deficiência auditiva, o que representa um total de 14% da população. Mesmo com um índice tão alto, muitas pessoas demoram anos e anos para procurar uma orientação.


“Testar a sua audição periodicamente é a maneira mais segura de preservá-la pelo maior tempo possível. Por isso, o ideal é não esperar um desconforto na audição para fazer uma audiometria, principalmente se já tiver um histórico de surdez na família. Além de dificuldades para ouvir, o déficit auditivo não tratado pode causa isolamento e até depressão”.


Audição, fala e alfabetização


A detecção precoce do déficit auditivo é ainda mais fundamental na infância. Mesmo fazendo o ‘Teste da Orelhinha’ assim que nascem, as crianças podem, depois, sofrer danos auditivos ocasionados por determinadas doenças, como otites frequentes e/ou mal curadas, rubéola, sarampo e meningite, entre outras. É o que se chama de ‘surdez neurossensorial’. Nestes casos, ocorre lesão nas células nervosas e sensoriais que levam o estímulo do som da cóclea até o cérebro. 

 

Na infância, é fundamental que as mães levem seus filhos para fazer o Teste de Audiometria sempre que houver sinais de atraso na fala ou quando eles entram na escola, na fase de alfabetização, para que não haja prejuízo no aprendizado em razão de uma eventual dificuldade de ouvir e de acompanhar o que o professor está ensinando.


“A audição está diretamente ligada à fala. Se a criança não formula as primeiras frases até os dois anos de idade, esse atraso pode ter origem em problemas auditivos. O mesmo ocorre durante a alfabetização, já que o aprendizado nessa fase se baseia muito na oralidade, ou seja, em como falamos os sons. Por isso a importância de uma avaliação audiológica”.


Engana-se quem pensa que apenas indivíduos de idade avançada necessitam de aparelho auditivo. Hoje em dia, muitos adultos já precisam usar próteses nos ouvidos. “A perda auditiva sem tratamento ocasiona também um declínio cognitivo. O uso de aparelho impede o processo de isolamento e de solidão a que muitos são levados por não ouvir bem e se afastar de parentes e amigos”.

 

 

Como cuidar da saúde auditiva

 

Controlar os sons mais comuns que ouvimos no dia a dia, como a televisão, música no celular ou em outros aparelhos de som. O segredo é não deixar nossos ouvidos chegarem ao ponto de se acostumarem com os sons muito altos.
Quando praticar o uso de fones de ouvido, deixe o volume em um ponto onde ainda é possível ouvir sons externos, como a voz de outras pessoas. Em casa, tente não fazer muito o uso desses dispositivos.


Em ambientes como shows ou festas, não fique perto das caixas de som e tente descansar seus ouvidos em um ambiente silencioso após ser exposto a esses sons estridentes.


Uso consciente de medicamentos que podem levar à perda da audição, como antibióticos, anti-inflamatórios ou até mesmo a aparente inofensiva aspirina. Atente-se a doenças de ouvido, não deixe uma infecção, por exemplo, chegar a um ponto onde coloca sua audição em perigo. Ao sinal de qualquer sintoma dessas doenças, procure um profissional da saúde.

 


A limpeza correta dos ouvidos é uma ótima forma de prevenir a perda auditiva. O processo com as hastes flexíveis deve ser feito apenas na parte externa dos ouvidos, nunca coloque esses produtos dentro do seu ouvido. O uso de protetores de ouvido se a pessoa é exposta a muitos barulhos no trabalho, como acontece em construções, é muito importante para a preservação de uma boa audição.


Se houver casos de perda auditiva na família (pai ou mãe), é recomendado procurar um profissional da saúde para checa se está tudo bem com o seu ouvido. A perda de audição pode ser genética.


Além disso, maus hábitos que possam colocar a sua saúde auditiva em risco devem ser evitados ou feitos com moderação. A deterioração da audição pode acontecer através dos anos. Cuide do seu ouvido hoje para não haver problemas no futuro, já que na terceira idade esses hábitos podem acarretar em consequências sérias.

 

 

Nós podemos ajudar você. Entre em contato pelo Telefone ou chama no WhatsApp para mais informações ou tirar suas duvidas. 

 

GL 1 (13)3355-8689 – (13) 97416-9640

GL 2 (13) 3288-1005 – (13) 99155-0469

 

Junte-se à nossa comunidade de assinantes do #ESCULTAESSA

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Visão Geral da Saúde Auditiva

March 1, 2019

1/6
Please reload