CONFIRA 5 MODELOS DE APARELHOS AUDITIVOS E AS SUAS DIFERANÇAS! 2021

APARELHOS AUDITIVOS

Você sabia que existem diversos modelos de aparelhos auditivos disponíveis no mercado? Com o avanço da tecnologia, os dispositivos têm evoluído e são modernizados a cada ano para atender às necessidades no tratamento da perda de audição, de acordo com as especificidades de cada paciente.

O intuito é que os aparelhos se tornem cada vez mais funcionais e fáceis de serem utilizados. No entanto, é fundamental conhecer as diferenças entre cada um e como eles podem aprimorar a sua capacidade auditiva antes mesmo de adquirir um dispositivo. Para isso, conheça a seguir 5 modelos de aparelhos auditivos, entendendo quais são suas especificidades e características. Confira!

Conheça os principais modelos de aparelhos auditivos do mercado A principal função de um aparelho auditivo é auxiliar na amplificação das ondas sonoras em quem sofre com a perda de audição. Para além da estética, os diferentes modelos de dispositivos apresentam funcionalidades básicas que facilitam seu uso e oferecem inúmeros benefícios para os pacientes.

Antes de comprar um aparelho auditivo, é preciso verificar quais são suas indicações específicas e se eles são capazes de resolver o seu problema. A pessoa deve optar por um modelo adaptável ao seu caso e que seja minimamente confortável. O ideal é sempre consultar um especialista no assunto para ter mais segurança antes de realizar o investimento.

Adquirir um aparelho auditivo em uma loja especializada também é essencial, pois, dessa forma, o paciente pode contar com suporte profissional desde a fase inicial da pesquisa até o momento do pós-venda. Atualmente, existem diversos modelos disponíveis no mercado, e para ajudar você na tomada de decisão, confira a seguir 5 tipos de dispositivos e quais são suas principais diferenças.



1. Microcanal (CIC) O aparelho de microcanal (CIC) é um dos dispositivos mais comuns entre as opções por se adaptarem facilmente ao canal auditivo dos pacientes. O modelo é discreto e quase imperceptível a olho nu, contando com uma ponta de fio de nylon para que o usuário consiga removê-lo de forma eficaz. Ele é recomendado principalmente para casos de perda auditiva leve a moderadamente severa.

No entanto, se a anatomia da orelha do paciente for muito estreita, o microcanal pode acabar não atendendo às necessidades da melhor forma. Mesmo assim, geralmente o aparelho é confeccionado de maneira personalizada a fim de respeitar o tamanho e as curvas de cada canal auditivo.

O modelo pode ser encontrado em diversas tecnologias e todas contam com algoritmos inteligentes que identificam e enfatizam os sons de fala.

2. Intracanal (ITC) Já os aparelhos auditivos de intracanal (ITC) são totalmente customizados e moldados de acordo com as especificidades de cada usuário. O intracanal é de uso interno e todo o processo de inserção e remoção é bem simples. Ao contrário do microcanal, o modelo é um pouco maior e não tão discreto, mesmo assim, ele conta com funcionalidades interessantes e robustas, como controle de volume e seletor de programas.

Basicamente, o aparelho ITC é posicionado dentro do canal auditivo, tampando completamente a orelha. Ele é indicado sobretudo para pessoas com perda de grau leve e moderado, pois oferece maior amplificação e controle da audição.

Além disso, o equipamento é moderno, confortável e imperceptível, sendo ideal para quem busca alta funcionalidade e discrição.

3. Intra-auricular (ITE) Diferentemente dos modelos anteriores, o aparelho intra-auricular (ITE) é um pouco maior, formado por uma cápsula única que é confeccionada sob medida para cada orelha. O ITE é recomendado para quem sofre com perda auditiva severa, pois oferece maior potência de amplificação dos sons. O dispositivo também pode ser adaptado para casos leves e moderados.

A vantagem do modelo intra-auricular é que ele conta com um controle remoto que permite o controle de volume e a seleção de programas, podendo também ser conectado sem fios a aparelhos eletrônicos, como celulares e televisões. O ITE ainda inclui uma maior duração da bateria e facilidade de utilização, sendo praticamente invisível e discreto na orelha do paciente.


4. Retroauricular (BTE) O dispositivo retroauricular (BTE) é considerado um dos aparelhos auditivos mais potentes disponíveis no mercado atualmente. Ele é indicado para todos os graus de perda de audição, do leve ao mais severo. O modelo BTE é composto por uma caixa que contém os elementos eletrônicos, posicionada atrás da orelha, e um molde auricular, que fica dentro do canal auditivo.


Tanto a caixa quanto o molde são ligados por um tubo transparente, de plástico ou silicone, que transmite os sons amplificados. O benefício é que o retroauricular é mais resistente e tem um manuseio facilitado, tendo ainda maiores possibilidades de programação pelo paciente.

5. Receptor no canal (RIC) O aparelho com receptor no canal (RIC), ao contrário de outros dispositivos, não é customizado para cada usuário, mas é fabricado com diferentes tamanhos de receptores para se adaptar aos diversos tamanhos de orelhas e necessidades de amplificação. O RIC é bem-aceito e apresenta alta potência e discrição, quando comparado aos outros modelos.

O receptor no canal pode medir até menos de 1 centímetro e é indicado para pacientes com perdas auditivas leves a profundas. Basicamente, ele fica localizado atrás da orelha e conectado ao canal auditivo por um fio fino e transparente, que conta com um receptor na ponta. Assim, o ouvido não fica tampado e o som pode ser escutado de forma natural.

Grande parte dos dispositivos mais modernos apresentam funcionalidades específicas e que atendem diferentes públicos e usuários. É importante que o conforto seja levado em conta, no entanto, esse não deve ser o único critério ao escolher por um equipamento para a perda auditiva. O recomendado é pesquisar bastante sobre as tecnologias antes de tomar a sua decisão.


Conhecendo os diferentes modelos de aparelhos auditivos, certamente será mais simples optar por um que seja adequado para as suas necessidades. A depender do grau de perda da audição e do tratamento, tenha em mente que o paciente pode ganhar mais qualidade de vida ao utilizar um equipamento mais robusto e potente.

Gostou do conteúdo? Aproveite a visita e assine a newsletter para receber, diretamente em seu e-mail, todas as novidades da GL AUDIO.

Acesse nossas redes sociais no Facebook e no Instagram @grupoglaudio

Posts Em Destaque